O Mar!
Cercando prendendo as nossas Ilhas!
Deixando o esmalte do seu salitre nas faces dos pescadores,
roncando nas areias das nossas praias, batendo a sua voz de encontro aos montes,
… deixando nos olhos dos que ficaram a nostalgia resignada de países distantes …
… Este convite de toda a hora que o Mar nos faz para a evasão!
Este desespero de querer partir e ter que ficar! …
— Poema do Mar, Jorge Barbosa

Papa Pio X - Um pouco de sua história

Limpeza Psíquica
Papa Pio X, após receber relatório sobre a Doutrina espiritualista Racionalista Cristã, excomungou o Cônego Teixeira por have-la defendido, fato que provocou a sua perseguição através da Diocese do Arquipélago de Cabo Verde. Porém o Papa Pio X, só veio a reconhecer os verdadeiros ensinamentos de Jesus, explanados pela Doutrina espiritualista do Racionalismo Cristão, após desencarnar, e agora está atuando na Plêiade do Astral Superior.

Giuseppe Melchiorre Sarto, nasceu em Riese, 02 de junho de 1835 e desencarnou em Roma, 20 de agosto de 1914, seu papado foi de 1903 a 1914. O segundo de doze filhos, nasceu em uma família modesta, cujo o pai era funcionário pública e a mãe, costureira, depois de ingressar no Seminário de Pádua, foi consagrado padre em 18 de setembro (1858), em Castelfranco Veneto.

Foi nomeado Capelão de Tombolo, diocese de Treviso (1858), em seguida, foi pároco de Salzano, em Veneza (1867-1875), quando foi nomeado cônego da Catedral de Treviso, chanceler episcopal e diretor espiritual do Seminário, até ser nomeado bispo de Mântua (1884) pelo papa Leão XIII.
O mesmo Leão XIII nomeou-o Cardeal e Patriarca de Veneza (1893), como sucessor do cardeal Domenico Agostini, contudo, só pôde realizar o ingresso solene na cidade em 24 de novembro do ano seguinte, pois só então recebeu o exequatur do Governo italiano, que desfrutava de um direito de jus patronato sobre o Patriarcado veneziano.
Em Veneza ganhou muito prestígio no clero católico e entre os civis e, assim, foi eleito papa (1903).

Indiferente às reformas sociais em curso, desenvolveu um papado extremamente conservador e intransigente, concentrando sua atenção nos problemas apostólicos em defesa do catolicismo romano.

Com a encíclica O firme propósito permitiu que os católicos italianos participassem das eleições políticas.

Dedicou-se particularmente à vida interna da Igreja para preservar a integridade da doutrina católica, ameaçada pelas novas correntes radicais no campo filosófico, teológico e bíblico, de inspiração modernista, e adotou rigorosas medidas contra eclesiásticos e leigos suspeitos de aderir a essa tendência.

Reprimiu diretamente o modernismo com a encíclica Pascendi Dominici gregis (1907), não aceitou os democratas-cristãos e rejeitou a separação entre a igreja e o estado dando início à reforma e à reorganização da Cúria romana (1908), em 1910, dissolveu o grupo francês do Sillon, liderado por Marc Sangnier.

Incentivou a administração do sacramento da eucaristia, condenou a emancipação política e intelectual dos fiéis, e reformou a liturgia e a música sacra. Tornou-se um dos precursores da Ação Católica, organização de jovens trabalhadores católicos voltada para a participação dos leigos no apostolado da hierarquia eclesiástica.

Promoveu reformas litúrgicas e, também, desenvolveu a adaptação e a sistematização da lei canônica que resultou na publicação póstuma de um novo código, o Codex iuris canonici (1918), em Roma.

Limpeza Psíquica
Em seu pontificado realizaram-se inovações relativas à administração dos sacramentos e à liturgia como decretos sobre a Eucaristia, reforma do canto gregoriano e do Breviário. Em resumo, um ato importante de seu pontificado foi a condenação dos erros e dos desvios, resumidos no termo modernismo, com a encíclica Pascendi dominici gregis (1907), porém sua principal obra foi o encaminhamento para uma nova codificação de todo o direito eclesiástico.

Papa de número 258, foi substituído por Benedito XV (1914-1922). Beatificado (1951), foi canonizado (1954) pelo papa Pio XII e é festejado em 21 de agosto.

Limpeza Psíquica
Em sua intransigência por volta de 1909, excomungou o sacerdote R. Murri, animador do movimento da Democracia Cristã, e em 1912 excomungou Cônego Antônio Manoel da Costa Teixeira, da Diocese do Arquipélago de Cabo Verde, quando este lhe apresentou o relatório de 02 de setembro de 1912, falando-lhe sobre a dualidade da vida, conhecimentos adquiridos através da espiritualidade codificada pelo Racionalismo Cristão, doutrina continuadora da obra de Jesus, o Cristo.

Apesar de PIO X, haver perdido a grande oportunidade de sua vida de se esclarecer e contribuir para aliviar o sofrimento da humanidade, implantando a Corrente Fluídica através da Limpeza Psíquica, com as irradiações dirigidas ao Grande Foco, Força Criadora (Deus).

Mas, só após da sua desencarnação, como espírito liberto da matéria, portanto, esclarecido na espiritualidade e atuando na Plêiade do Astral Superior, deixou sua dedicação e confiança no futuro do Racionalismo Cristão, datada de 25 de outubro de 1930;

Vós deveis-vos sentir satisfeitos porque vai o Racionalismo Cristão pôr o pé no terreno (como se diz na Terra). Agora, resta confiança e não perder o momento que se vai dar e que se vai oferecer, para que vós, esclarecidos, aproveiteis a ocasião.”

CONVITE
Limpeza Psíquica
A todos aqueles que por algum motivo se decepcionaram com a vida, pelo sofrimento, solidão, bulling, pela enganação mundo afora, não se crucifiquem, nem se mortifiquem, nem se culpem, ou aqueles que vivem num momento de bonança, venham estudar conosco!

Nós estudiosos da Doutrina Racionalista Cristã, continuadora da obra de Jesus, dedicada ao esclarecimento da humanidade, fundada pelos humanistas, Senhores Luiz José de Mattos e Luiz Alves Thomaz, convidamo-vos a assistirem às nossas reuniões espiritualistas em uma de nossas Casas mais próximas, que acontecem as 2ª.s, 4ª.s, e 6ª.s. feiras, das 20,00 às 21,00 horas, as portas ficam abertas entre as 19,20 e as 20,07 horas. A entrada é franca e todos são bem-vindos!