O Mar!
Cercando prendendo as nossas Ilhas!
Deixando o esmalte do seu salitre nas faces dos pescadores,
roncando nas areias das nossas praias, batendo a sua voz de encontro aos montes,
… deixando nos olhos dos que ficaram a nostalgia resignada de países distantes …
… Este convite de toda a hora que o Mar nos faz para a evasão!
Este desespero de querer partir e ter que ficar! …
— Poema do Mar, Jorge Barbosa

Ilha São Vicente - Cabo Verde

São Vicente possui um povo gentil, pacato e alegre, seu cenário de visita é a cidade portuária de Mindelo.

É a segunda das ilhas de Cabo Verde em população – e a primeira em atividades culturais.










A maioria das pessoas vêm a esta cidade para desfrutar a morabeza da vida urbana desta acolhedora cidade de Mindelo, dos amigos e das praias agradáveis da Baía das Gatas, Calhau e de São Pedro.
Mas há mais a ser descoberto:











Trilhas de caminhadas a lugares remotos de uma ilha montanhosa e algumas estradas florestais.

Com boas altitutes e estrutura de superfície que são mostrados em curvas, suas camadas mostram os relevos em sombras e cores que tocam a alma do visitante.



Além de Mindelo, local que conta com recursos urbanos como atendimento médico, mercados e edifícios históricos, o visitante também se encantará com a Cidade de Porto Novo e Vila da Ribeira Grande.





A Ilha de São Vicente
De origem vulcânica, a ilha de São Vicente tem uma forma rectangular e um pouco plana. Com uma superfície de 227 km2, a ilha ainda hoje conserva as suas origens vulcânicas.
 
Descoberta a 22 de Janeiro, dia de São Vicente, ela ficou inabitada até o séc. XIX. Foram muitas as tentativas de a habitar, mas isto só veio a ser possível com a construção do Porto Grande em 1838, ponto de paragem para os barcos que cruzavam o Atlântico.



Mindelo
É uma cidade portuária, e a segunda de Cabo Verde, cujo crescimento foi marcado pela construção do Porto Grande que, durante décadas, serviu de escala para barcos de todo o mundo. Cidade de festa e de folia, as ruas e frentes do Mindelo reflectem a vida cosmopolita que marca cada dia mais o seu quotidiano..


O Monte Verde
É o ponto mais alto da ilha, com uma altitude de 774 metros. Em dias claros pode-se ver dele sem nenhum problema, as ilhas de Santa Luzia e São Nicolau.





Porto Grande
É o principal porto do país, sendo equipado de contentores de instalação de frio e silos que possibilitam o transbordo das cargas interatlânticas. Nos meados do séc. XIX os vapores ingleses faziam escala regularmente em São Vicente rumo ao Brasil.


Em 1880 a sociedade portuguesa Empresa Nacional de Navegação estabelece serviços portuários entre Lisboa, São Vicente e Guiné-Bissau. Em 1881, a capitania dos portos deixava a Praia para se estabelecer na ilha de São Vicente. Após a construção de navios com maior autonomia e movidos a óleo, o Porto Grande, base para o abastecimento de carvão, inicia o seu declínio.

Atualmente Porto Grande é o principal porto de Cabo Verde, por onde passam grande parte das importações do país. Está dotado de um terminal de contentores e de instalações de frio e silos que possibilitam a actividade de transbordo de cargas. Existe também uma moderna central de dessalinização da água do mar para consumo público e estaleiros navais.

Baía das Gatas
Ficando a 20 minutos da cidade do Mindelo, é a piscina natural do Mindelo acolhe anualmente o festival que tem o seu nome e que se realiza no mês de Agosto, tido como o mais caloroso festival de Verão em Cabo Verde.

No mesmo percurso, os visitantes passam pela estrada do Monte Verde e da Salamansa.

São Pedro
Fica perto do aeródromo do Mindelo. O vento que se faz sentir é perfeito para a prática de windsurf. Caminhando pelos rochedos os visitantes encontram o caminho que os leva ao farol, de onde a vista é magnífica.









Casas Racionalistas Cristãs – Ilha de São Vicente - Cabo Verde




Filiais
Avenida de Holanda, s/n
Ilha de São Vicente - CABO VERDE
Presidente: Sr. João Baptista Ferreira Lima
Director e Secretário Prof. Alcides João Ramos








Ilha de São Vicente
Alto Santo Antônio 26 - 2º.
Ilha de São Vicente - CABO VERDE
Presidente: Sr. Antero Filipe dos Santos











Madeiralzinho
Ilha de São Vicente - CABO VERDE
Presidente: Sr. Antônio Almeida Fortes










Monte Sossego
Rua Matadouro Velho, 35 - Monte Sossego
Ilha de São Vicente - CABO VERDE
Presidente: Sr. João Baptista Brito

Ribeirinha
Sítio da Ribeirinha - Arredores de Mindelo
Ilha de São Vicente - CABO VERDE
Presidente: Sr. Arlindo Flávio Silva











Correspondente - Lombo
Ilha de São Vicente
Mindelo - CABO VERDE
Presidente: Sra. Inês Maria Nascimento


Um pouco mais da História da Ilha de São Vicente

Descoberta no dia de São Vicente (22 de Janeiro) de 1462, pelo navegador português Diogo Gomes, escudeiro do infante D. Fernando, a quem ficou pertencendo por doação de D. João II, o rei seu tio. A ilha foi inicialmente outorgada aos Duques de Viseu que, porém, não procederam à sua ocupação, situação que se manteve depois de, por herança, São Vicente ter passado para a propriedade do rei D. Manuel I.


Mercê da endémica falta de água, a ilha ficou, por muitos e muitos anos, relegada à humilde condição de simples campo de pastagem do gado de alguns proprietários da vizinha ilha de Santo Antão.

São Vicente seria a última das ilhas do arquipélago a ser povoada. Foi só em 1838, quando se estabeleceu um depósito de carvão para abastecimento dos navios em rota pelo Atlântico na baía do Porto Grande, que a população se começou a fixar, fundando-se a cidade do Mindelo. Com a expansão do vapor, na segunda metade do século XIX, São Vicente teve um surto de desenvolvimento, com diversos depósitos de carvão ingleses em actividade e dezenas de navios a alcançarem o porto de Mindelo para se reabastecerem.

A ilha tornou-se escala obrigatória a meio do Atlântico para navios de todo o mundo e marinheiros de muitas nacionalidades confraternizavam nas tabernas e cafés do Mindelo. Por essa altura, a cidade tornou-se um centro cultural importante e cosmopolita onde a música, a literatura e o desporto eram cultivados. Chegou mesmo a aventar-se a hipótese de se transferir a capital de Cabo Verde para o Mindelo.

O ciclo durou apenas algumas décadas, pois com a substituição, no início do século XX, do carvão pelo diesel como combustível dos navios, o importante porto perdeu a sua preponderância, sendo substituído pelas Canárias e por Dacar. Mais tarde, a ilha ganhou novo fôlego como ponto de ligação transatlântica de cabos submarinos de telégrafo. Em 1874 foram amarrados os cabos submarinos da Western Telegraph Company (atual Cable & Wireless), ligando a Praia da Matiota, na ilha de São Vicente, à Madeira e depois ao Brasil. Em 1886, Cabo Verde ficou também ligado à África e à Europa através de cabo submarino.

Do período áureo, a cidade do Mindelo conserva um centro histórico relativamente bem preservado, onde predomina a arquitectura de estilo colonial, sendo um bom exemplo o Palácio do Governador. O Liceu Nacional Infante D. Henrique (actual Escola Jorge Barbosa), inaugurado em 1921, teve enorme importância no desenvolvimento da consciência nacional cabo-verdiana, tendo lá estudado muitos dos obreiros da independência nacional, incluindo Amílcar Cabral.

Fonte:
http:// www.racionalismocristao.org/casas
http:// www.asemana.publ.cv/spip.php?rubrique219&ak=1
http:// www.bela-vista.net/Sao-Vicente-map-e.aspx
http: // pt.wikipedia.org/wiki/Ilha_de_S%C3%A3o_Vicente_(Cabo_Verde)