O Mar!
Cercando prendendo as nossas Ilhas!
Deixando o esmalte do seu salitre nas faces dos pescadores,
roncando nas areias das nossas praias, batendo a sua voz de encontro aos montes,
… deixando nos olhos dos que ficaram a nostalgia resignada de países distantes …
… Este convite de toda a hora que o Mar nos faz para a evasão!
Este desespero de querer partir e ter que ficar! …
— Poema do Mar, Jorge Barbosa

Aos nossos Super-homens

Nossa doutrina Racionalismo Cristão iniciou em 1910, pelo encontro “quase” casual do trasmontano Luiz de Mattos e o cabo-verdiano Augusto Messias de Burgos, com a presença física de nosso Luiz Alves Thomaz, num humilde centro espírita, na Cidade de Santos, dirigido astralmente pelo espírito de Padre António Vieira.

Em novembro de 2011, celebrou 100 anos pelo início do Racionalismo Cristão em Cabo Verde, assim não poderíamos deixar de agradecer a todos nossos irmãos em essência Cabo-verdianos e, em particular, gostaríamos de dizer “muito obrigado” cabo-verdianos e seus descendentes por levarem e implantarem em muitos países, entre Europa e Estados Unidos.

Para homenagear a todos nossos irmãos que levam nossa Doutrina no mais íntimo de suas almas a países com leis e costumes diferentes de suas raízes, gostaríamos, como exemplo, de citar o Sr. Antão José Lopes da Luz, pela atenção, afabilidade, cortesia e generosidade no trato com as pessoas que o rodeiam, representando assim a todos nossos “super-heróis”, que migraram e aos que se mantêm firmes em Cabo Verde a serviço das Forças Superiores.


Nosso Antão José Lopes da Luz, é nascido na Ilha de São Vicente em Cabo Verde, que como racionalista cristão, portanto, homem esclarecido e conhecedor das leis do universo, e em 1978 tomou parte na fundação da primeira Casa Racionalista Cristã na Ilha de Santiago, a mais populosa e a mais religiosa do arquipélago. Vindo a ser Presidente com a fundação do correspondente da Achada de Santo António, também na Ilha de Santiago em 1994. Porém não hesitou em transpor o Atlântico e transferir seu domicílio para Portugal onde se alistou como militante da Casa Racionalista de Lisboa, para poder compartilhar os ensinamentos racionalistas cristãos — o bem mais precioso que tinha em sua alma.

Assim, através do Sr. Antão José Lopes da Luz, atual Presidente da Casa Racionalista Cristã do Seixal, em Portugal, queremos reforçar o nosso agradecimento a todos os cabo-verdianos.

O SUPER-HOMEM

“O mundo Terra está de tal forma conturbado que as desgraças estão cada vez mais tomando conta da humanidade; não é só no Brasil, o mundo inteiro está sofrendo, tendo abalos, desencarnações prematuras. Por quê? Porque as criaturas não sabem nada da vida, só vivem para a matéria, não param um instante para pensar que existe algo além do corpo. É aí que se diz que o racionalista cristão é uma criatura feliz, feliz porque está a par das duas vidas e as sabe viver paralelamente” Antônio Cottas

A superioridade de nosso herói SUPER-HOMEM não está em sua saliência social, na sua riqueza, no seu porte atlético, em seu talento ou na sua sabedoria.

Também nosso super-herói não tem que ter a sua estante cheia de medalhas ou troféus evidenciando superioridade atlética.

Também não tem que ter um mural de diplomas e pergaminhos evidenciando sabedoria acadêmica. Nem tem que possuir, necessariamente, uma conta bancária demonstrando pujança financeira.

Hoje, nosso herói SUPER-HOMEM está naquele que busca esclarecer-se na investigação dos porquês da vida, e no verdadeiro entendimento em conhecer-se como FORÇA e MATÉRIA. Buscam no universo tudo que incita e movimenta cada ser humano. Apoiados nesse esclarecimento dignificam sua vida com o bem que fazem, aos que deles se aproximam e por eles se deixam irradiar.

Nosso herói SUPER-HOMEM faz-se em todos os momentos, não é nenhum ser “agigantado” e “voador” correndo a atender todos os reclamos de seu povo. Nem tampouco está em cima de um pedestal, todo-poderoso, senhor de todas as verdades.

É um ser simples manso e pacato que está dentro de todos nós, com pequenos gestos de solidariedade e fraternidade. Tenta ouvir e não interfere no caminho das pessoas, mas participa com sua emoção, sofre, chora e oferta sua amável ajuda.

Num abraço oferece seu ombro, com suas mãos solícitas e afáveis sugere a aproximação, tentando entender com prudência o passo de cada um.

Nosso SUPER-HOMEM poderá estar em todos os lugares e em todos os momentos, só depende de cada um de nós em pequenos gestos de solidariedade, cedendo sua cadeira ou abrindo uma porta.

CEDE e não faz exigências, oferece, não julga, mas auxilia e tenta compreender.

RENUNCIA a tempo, sem se lesar ou prejudicar a terceiros.

A presença física de nosso herói poderá estar longe, mas a sua lembrança é um apoio fraterno que o torna presente em diversos ambientes e no mesmo momento. Quando presente, sua simplicidade calma torna-o suave e afetuoso ao toque.

Nosso herói não se aniquila, negando ou justificando sua ausência. Sua conduta é a força moral que emana de seu cumprimento do dever.



Protege o seu lar. Vive para servir a sua família e a todos.

Enquanto os ricos em valores materiais, os inteligentes vaidosos ou os atletas soberbos não se esclarecerem espiritualmente, não poderão ser classificados como super-homens.

São péssimos instrumentos humanos, representam assim um risco social, pois não auxiliam o progresso e a evolução por estarem imbuídos de suas presunções, que os cegam para as coisas sérias da vida.

Ser “SUPER-HOMEM” consiste em conhecer-se como FORÇA e MATÉRIA. Consiste em somar e compreender que sua vida está fundamentada na moral — a base perfeita da honradez — na solidariedade, na ponderação, na moderação e na prática da justiça.

Faz a limpeza psíquica diariamente, pela manhã e à noite e examina sua consciência, procurando corrigir seus defeitos, sempre irradiando bons pensamentos, mantendo-os elevados. Esta forma de ser e estar na vida, é que o torna um homem superior, omnipresente, amado e respeitado.

O SUPER-HOMEM
Por Dirceu de Mattos e Wilson Candeias

Fonte:

Jornal A Gazeta do Racionalismo Cristão
Vida Eterno Crescimento