O Mar!
Cercando prendendo as nossas Ilhas!
Deixando o esmalte do seu salitre nas faces dos pescadores,
roncando nas areias das nossas praias, batendo a sua voz de encontro aos montes,
… deixando nos olhos dos que ficaram a nostalgia resignada de países distantes …
… Este convite de toda a hora que o Mar nos faz para a evasão!
Este desespero de querer partir e ter que ficar! …
— Poema do Mar, Jorge Barbosa

Ilha do Fogo - Cabo Verde

Últimas notícias sobre a erupção vulcânica...
.
.
A ilha do Fogo foi descoberta ao mesmo tempo que as ilhas de Santiago e Maio, a 1 de Maio de 1460. Foi a segunda ilha a ser habitada. Foi numa primeira fase designada São Filipe mas, posteriormente, devido ao seu vulcão e à luz que se fazia ver do seu cume, foi chamada ilha do Fogo.
As principais e mais fortes erupções fizeram-se sentir nos anos de 1680, 1847, 1951, 1995. É uma ilha essencialmente agrícola com plantações de café, uva, algodão, da purgueira (uma planta indígena que produz um tipo de óleo utilizado para o fabrico e clareamento do sabão). Com o algodão desenvolveu-se a indústria têxtil, pois fabricavam-se os panos que eram duma finesa e textura inconfundível.

A exportação do algodão passava por Santiago e à costa da Guiné. O café é também símbolo e cartão de identidade da ilha, pelo seu aroma e sabor. O seu vinho, mais conhecido como “Manecon”, é um dos produtos mais exportados da ilha para o exterior de Cabo Verde.


A emigração sentiu-se com a chegada dos baleeiros no séc. XIX, donde partiam muitos homens rumo aos Estados Unidos.

Nos anos trinta, a situação começou a mudar com a chegada dos que partiram para a emigração, e que se tinham enriquecido pelo comércio.

Depois da Independência o governo construiu condutas de água, houve abertura de estradas e financiamento para a produção do café.

Hoje é uma das ilhas mais visitadas pelos turistas, devido à existência do seu vulcão e pela paisagem única da ilha - o preto áspero do seu chão, o sabor bom e de paladar inconfundível do seu café e do seu vinho.Fogo é um vulcão ativo no meio do Atlântico e o cume mais alto do arquipélago de Cabo Verde.

Sua altitudes e estrutura de superfície são mostrados pelas curvas, camadas de cores e sombras.

Para visita-lo recomenda-se pelo menos um bom mapa.

Há 52 trilhas para caminhadas abertas na riqueza de paisagens diferentes nos dois platos designados para para os apaixonados por trilhas de caminhadas. Há estradas florestais que recomenda-se primeiro reconhecer quais são os recursos urbanos oferecidos pelas autoridades da Ilha do Fogo — Cidade de São Filipe — por exemplo; há atendimento médico, mercados e edifícios históricos:






Cidades, vilas e aldeias existentes na Ilha do Fogo;
Mosteiros • Santa Catarina do Fogo • São Filipe
Achada Furna • Achada Grande • Atalaia • Bangaeira • Cabeça Fundão • Campanas • Chã das Caldeiras • Cova Figueira • Coxo 

• Curral Grande • Estância Roque • Fajãzinha • Figueira Pavão • Fonsaco • Fonte Aleixo • Furna • Galinheiros • Lomba • Miguel Gonçalves • Monte Grande • Mosteiros • Patim • Ponta Verde • Relva • Ribeira Ilhéu • Salto • Santo António • São Filipe • São Jorge • São Lourenço • Vicente Dias

















Comparação entre erupções de 1995 e 2014 em Cabo Verde
.
.
ilha do fogo, erupção do vulcão de 1995
.
.



Fonte:
Revista Fragata
http: // www asemana.publ cv/spip php?article4408&ak=1#ancre_comm
http: // www bela vista net/Fogo Map-e.aspx
http://pt.wikipedia org/wiki/Ilhas de Sotavento Cabo Verde